top of page

Presidente do TSE afirma que ‘atacar Justiça Eleitoral é atacar a democracia’

Edson Fachin alegou que a democracia é ‘inegociável’, reforçou credibilidade do sistema eleitoral brasileiro e ressaltou que o voto eletrônico é ‘transparente e auditável’

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, participou da Comissão de Transparência das Eleições do TSE nesta segunda-feira, 25, e reforçou a defesa no sistema democrático e eleitoral brasileiro. O magistrado, que também ocupa uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF), apelou para os integrantes da comissão a trabalharem em prol da “defesa de paz e segurança nas eleições, e do respeito às eleições como condição de possibilidade do Estado democrático de Direito e de uma sociedade livre, justa e solidária”. Fachin alegou que “atacar a Justiça Eleitoral é atacar a democracia” e que as eleições no país são “íntegras”.

O juiz também alegou que a Corte eleitoral “avança com passos firmes em direção ao cumprimento da sua missão de diplomar as eleitas e eleitos das futuras eleições gerais não apenas porque fazemos bom uso de recursos tecnológicos” e que a Justiça Eleitoral “é um patrimônio imaterial da sociedade brasileira”. O voto eletrônico também foi defendido por Fachin, que assegurou a segurança do método utilizado e afirmou que o processo atual de votação é “transparente e auditável”.

Foto: Abdias Pinheiro/ Ascom /TSE – Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin defendeu o sistema eleitoral brasileiro

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page