top of page

Presidente da CLP considera “truculenta e autoritária” ação de policiais contra indígenas, hoje em B

por Pedro Calvi / CLP

​No início da tarde desta terça (26/6), indígenas de várias etnias foram alvo de bombas de gás lacrimogêneo, em frente ao Anexo 2 da Câmara dos Deputados, em Brasília, durante uma manifestação. Os povos tradicionais protestavam contra o Projeto de Lei 490 de 2007, que está para deliberação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

O deputado Waldenor Pereira (PT/BA), presidente da Comissão de Legislação Participativa (CLP), protestou contra a agressão sofrida pelos indígenas.

“Uma ação truculenta, autoritária, da Polícia Militar e da Polícia Legislativa, contra os indígenas que protestam contra as ameaças que o governo Bolsonaro tem empreendido contra essas nações. Contra, também, uma pauta legislativa extremamente nociva e perversa aos interesses desses povos. Entre eles, o PL 490 que está para ser votado e tem sido alvo de obstruções de nossa parte para impedira a apreciação dele”.

“Na condição de presidente da CLP, protesto veemente contra essa ação, especialmente a da Polícia Legislativa. Nossa liderança vai se reunir coma presidência da Casa para que os povos indígenas possam se manifestar pelo impedimento dos projetos que prejudicam eles e pela abertura de um diálogo entre todos”.

O Projeto de Lei 490 de 2007 prevê mudanças nos direitos garantidos aos indígenas na Constituição de 1988. Na prática, o projeto, se aprovado, inviabilizaria a demarcação de territórios e liberaria terras já demarcadas para o agronegócio, a mineração e a construção de hidrelétricas.

Imagem: Idosos e crianças foram expostos a gás lacrimogênio e spray de pimenta – Mídia Ninja

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page