top of page

Mais de 65% dos processos por assédio sexual na administração federal não levam a punição

  1. Levantamento da Controladoria Geral da União envolve 905 processos correcionais, instaurados entre 2008 e junho deste ano, mas não inclui casos em empresas públicas, como a Caixa

Em meio ao escândalo envolvendo denúncias de assédio sexual e moral contra o ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães, um levantamento da CGU aponta que mais de 65% dos processos por assédio sexual concluídos na administração federal não resultaram em nenhuma punição.

A informação foi revelada por meio de reportagem da Folha publicada nesta terça-feira (5).

O levantamento envolve 905 processos correcionais por assédio sexual, instaurados entre 2008 e junho deste ano, mas não inclui casos em empresas públicas, como a Caixa.

Desses 905 processos, 633 foram concluídos e outros 272 ainda estão em andamento.

Considerando apenas os 633 casos encerrados, 65,7% (432) não resultaram em nenhuma punição para o agressor.

Os 201 episódios nos quais houve punição resultaram em 41 advertências, 90 suspensões e 95 demissões — a soma é superior ao número de episódios, porque um mesmo caso pode ter resultado em múltiplos agressores punidos.

Foto: Adriano Machado/Crusoé

1 visualização0 comentário
bottom of page