top of page

Europa vai cobrar autorização de viagem e taxa de brasileiros

extraído do UOL

Depois de anos de discussão a respeito do modelo de implementação, o ETIAS (Sistema Europeu de Informação de Viagem e Autorização) tem agora previsão de operação a partir de maio de 2023, de acordo com a Comissão Europeia.

A partir desta data, a UE exigirá de viajantes de países isentos de visto, como é o caso do Brasil, uma autorização antes de viajar para o continente mediante pagamento de uma taxa de 7 euros (R$ 37,80).

O objetivo da nova documentação é combater a imigração ilegal e aumentar a segurança dentro dos países do bloco, já que os visitantes podem ser vetados antes mesmo do embarque se tiverem históricos de ligação com organizações terroristas ou prática de crimes no cruzamento de fronteiras, por exemplo.

Ainda segundo a Comissão, a autorização de viagem não é um visto e deve facilitar a entrada dos turistas de países isentos, já que a ideia é que a passagem pela imigração seja mais rápida e as filas nos postos de fronteiras diminuam com essa checagem pré-viagem.

A autorização via ETIAS deve ter validade de três anos ou, caso o passaporte do viajante expire antes, terá a mesma validade do documento em questão. Para obtê-la, o cidadão estrangeiro deve preencher uma breve inscrição online apenas com o passaporte em mãos. Viajantes entre 18 e 70 anos devem, em seguida, pagar a taxa por via eletrônica.

É importante notar que o documento será exigido de menores de idade ou idosos com mais de 70 anos, mas, para eles, a emissão será isenta de taxa. Pais também poderão, por exemplo, fazer o preenchimento do formulário para os filhos, já que cada viajante precisará da sua autorização.

Também digitalmente, a grande maioria (cerca de 95%) dos turistas deve receber o retorno de sua candidatura à autorização em até 96 horas, de maneira automatizada, já que cada estrangeiro deve ser checado em bases de dados selecionadas.

A Comissão Europeia alerta que, em alguns casos, o candidato à autorização pode receber uma solicitação para enviar mais informações e, nestes casos, a resposta pode chegar em até quatro semanas da viagem. Portanto, será importante realizar o procedimento com antecedência antes de sair de férias.

Caso a autorização seja negada, o turista pode apelar diretamente às autoridades do país que avaliou sua candidatura — uma informação que deve ser oferecida pelo próprio ETIAS.

Viajantes que cheguem às fronteiras sem o documento terão sua entrada negada, assim como aqueles que cometam quaisquer infrações no país podem perder seu direito à permanência e nova entrada no bloco.

Imagem Principal: Jeffrey Greenberg/Universal Images Group via Getty Images

0 visualização0 comentário
bottom of page