top of page

Em um ano, interesse por voluntariado cresce 15% entre brasileiros

Pesquisa realizada pela Atados também revela que causas mais populares para o voluntariado são educação, combate à fome e sustentabilidade

por Laura Patta, extraído do Observatório do Terceiro Setor

Em 2021, a plataforma Atados, que facilita o engajamento no voluntariado ao conectar pessoas e organizações, teve um aumento de 15% nas inscrições para trabalho voluntário, em relação ao ano anterior. Além disso, 761 novas ONGs se cadastraram no site, o que representa um crescimento de 28% e leva o total de organizações cadastradas para 3.441.

No fim do ano, a Atados divulgou os resultados de uma pesquisa sobre voluntariado que contou com 500 respondentes brasileiros. De acordo com o levantamento, 57% participam de alguma ação voluntária no momento.

Entre aqueles que não participam de voluntariado atualmente, 72% já foram voluntários no passado. Apenas 11,7% do total nunca realizaram trabalho voluntário.

Entre os principais motivos citados pelos brasileiros que não realizam atividades voluntárias no momento estão: falta de tempo (26%), dificuldade de encontrar uma instituição interessante (16%), não saber onde encontrar vagas de voluntariado (16%), e dificuldade de encontrar uma causa/público que se identifique (15%). Enquanto isso, 41% dos respondentes indicaram que fizeram sua primeira ação voluntária antes dos 18 anos.

Entre as pessoas que já realizaram voluntariado, 67,3% disseram que foram incentivadas por conhecidos, como membros da família, amigos, colegas de trabalho, da igreja, ou da faculdade. Os principais motivos para começar foram: o interesse em ajudar pessoas (16%); a influência de outras pessoas (14%); e o interesse em apoiar uma causa específica (11%).

O levantamento estudou as causas mais procuradas pelos voluntários. Entre os temas mais populares estão educação, com 61%, e combate à fome e à pobreza, com 60%. Em seguida, estão meio ambiente e sustentabilidade, com 52%, direitos humanos, com 50%, e saúde e bem-estar, com 47%.

Também foi estudado o perfil do voluntário no Brasil. De acordo com o levantamento, em 2019, 73% das pessoas cadastradas no Atados eram mulheres e 27% eram homens. Em 2020, a porcentagem de homens subiu para 45%, porém houve uma queda em 2021 para 33%.

Já em relação à faixa etária, os jovens seguem sendo os mais engajados. Em 2020, 32% dos inscritos tinham entre 18 e 24 anos e 35% tinham de 25 a 34 anos. Em 2021, essas faixas etárias representaram, respectivamente, 33% e 31% dos cadastrados.

A pandemia e o distanciamento social provocaram um aumento de 252% na procura de oportunidades virtuais de voluntariado, em comparação com 2019. De acordo com Beatriz Basile de Carvalho, coordenadora de redes da Atados, o crescimento da plataforma nesse período se deu porque as pessoas passaram a ter mais tempo disponível para se dedicar ao próximo.

Imagem: Adobe Stock

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page