top of page

Conheça o voluntário que recuperou a vontade de viver ao ajudar hospitais da região

02/06/2021 – 10h34min

Por Leila Ermel, via O Diário

Ele recupera equipamentos sucateados de hospitais e quer incentivar outras pessoas a fazer parte desta rede

Região – Muitos são os relatos de pessoas que chegaram ao mais profundo estágio da depressão, mas com muita força e apoio, conseguiram superar e recomeçar. Mas um caso especial foi registrado em Novo Hamburgo, com o microempresário Ralf Daniel Kissel, 31 anos. Depois de três tentativas de suicídio, 15 dias de internação no hospital, um turbilhão de sentimentos e pensamentos que o levaram a enxergar ao seu redor e ver as necessidades daquela unidade hospitalar, com tantos equipamentos e objetos quebrados e danificados, que apenas necessitavam de recuperação, para serem novamente úteis. Ele decidiu ser voluntário.

Ralf Daniel Kissel transforma o recomeço em voluntariados, recuperando equipamentos hospitalares (Crédito: Acervo Pessoal)

Uma depressão aguda deixou marcas na trajetória do microempresário. A doença somada aos impactos da pandemia na vida financeira, o levaram a fechar o escritório de TI, ampliando suas dificuldades e a busca por um recomeço. Foi então que passou a trabalhar com a criação de móveis. Aos poucos está se estruturando, adquirindo ferramentas e instrumentos necessários para a oficina.

“Depois de ter tentado o suicídio pela terceira vez, a vida resolveu me dar mais uma oportunidade e decidi agarrá-la com todas as forças. É um dia de cada vez Assim, decidi tomar uma atitude e fazer algo pelo hospital, mas meu objetivo agora é seguir este voluntariado, porém ampliar. Quero replicar estou convidando empresas e pessoas para participar desta ação conjunta, para formarmos um grupo objetivando solucionar este problema também nos hospitais da região”, convida.

Recomeço – Ao receber alta, foi morar com a irmã, que aos poucos foi pedindo para ele fazer uma mesa, depois outro móvel, e com isso o estimulou a seguir um novo ramo de atuação. Passou a produzir móveis com uso de solda e madeiras, já que domina os processos de soldagem MIG/MAG, além de outras etapas de produção e manutenção de equipamentos em ferro. Este passou a ser seu novo ofício. Mas as lembranças daqueles objetos sucateados no hospital não saíam de seu pensamento.

Então, tocado pela situação, veio a decisão de procurar a Fundação de Saúde de Novo Hamburgo (FSNH) e começar a agir. Passou a consertar e adaptar macas, cadeiras de rodas, cadeiras de banho, tripés, enfim, aqueles materiais que lá estavam parados, sucateados, prestes a serem inutilizados, por falta de manutenção ou de reaproveitamento.

A decisão

“Devido a atual crise, estamos todos sofrendo com os impactos da pandemia. Decidi fazer algo para contribuir com o hospital de minha cidade. Sempre atuei na área de informática e demais áreas voltadas ao segmento de manutenção. Alguns anos atrás trabalhei em uma empresa onde aprendi os processos de soldagem MIG/MAG, eletrodo revestido e processos que envolvem, produção e manutenção de equipamentos em ferro. Mas ficou em mim aquele momento em que percebi alguns dos problemas como: macas com peças quebradas, com ferrugens, cadeiras de rodas ruins e etc. Muito trabalho, e vi que poderia ajudar. Me transformei em voluntário e quero convidar outras pessoas a fazer o mesmo em sua cidade, como nos hospitais de Ivoti, Estância Velha e Dois Irmãos”, destaca Ralf.

A recuperação e adaptação de cadeiras de rodas gera economia e benefícios ao Hospital (Crédito: Acervo Pessoal)

Compartilhar

O objetivo do voluntário é divulgar estas ações e convidar outros municípios a se engajarem nesta causa. “As ações devem ser executadas em conjunto de forma a dar a todos o privilégio de colaborar com doações, com a execução dos consertos, mas também na fiscalização e controle da execução. Todos poderão fazer a diferença nos hospitais e receber detalhamento, em tempo real, o relatório das ações” assegura. Interessados em saber mais sobre o projeto, em compartilhar, em fazer parte desta ação podem contatar Ralf através do telefone 51 98408-8825.

Rede de abastecimento local

Com o objetivo de ampliar o círculo de abrangência de suas ações, Ralf almeja criar novos grupos de atuação que auxiliem hospitais da região, como o Hospital Municipal Getúlio Vargas de Estância Velha, o Hospital São José de Ivoti, e tantos outros possíveis. Para isso, sugere a criação de uma Rede de Abastecimento. Nela teriam primeiramente estabelecimentos comerciais disponíveis em oferecer mão de obra para a recuperação dos objetos das unidades hospitalares. Num segundo nível, seriam empresas dispostas a oferecer doação de materiais fundamentais para a recuperação de objetos, que hoje são considerados sucatas. E num último nível, caso seja realmente necessário, parceiros que possam contribuir com recursos financeiros para realização destes serviços.

Entrega ao hospital

Na tarde desta terça-feira, 01, foi realizada mais uma entrega de objetos recuperados para a FSNH. Foram macas, cadeiras de roda, cadeiras de banho, bancos, banco de jardim. “Equipamentos que antes estavam parados, quebrados, em desuso, e que hoje voltam a ser usufruídos pela unidade hospitalar. A satisfação é enorme e a vontade de replicar esta ideia é imensa. É viável, é exequível, basta o envolvimento de pessoas decididas a colaborar com mais mão de obra e materiais que auxiliem na execução”, finaliza.

Equipamentos entregues à FSNH nesta semana (Crédito: Divulgação)

Para a FSNH é importante

“Considero atitudes assim muito importantes e que, realmente, têm se potencializado durante a pandemia”, diz a diretora-presidente da FSNH, Tânia Terezinha da Silva. A gestora observa que, ao longo dos anos, o voluntariado tem sido sempre muito forte na região. “E o Ralf tem contribuído de forma excepcional junto à FSNH por meio de consertos de manutenção”, destaca, agradecida, a gestora. “E quero aproveitar e estender o agradecimento a todos que trabalham de forma voluntária para Novo Hamburgo e, especialmente, para a Saúde do nosso Município”, completa.

Fotos: Acervo Pessoal/Reprodução

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page