top of page

Brasil tem 12 milhões de crianças e adolescentes em situação de pobreza

Estudo da Fundação Abrinq revela que país alcançou, em 2020, 12 milhões de crianças e adolescentes em situação de pobreza e 7,7 milhões em situação de extrema pobreza

De acordo com um levantamento da Fundação Abrinq, o Brasil alcançou, em 2020, a marca de 12 milhões de crianças e adolescentes em situação de pobreza e 7,7 milhões em situação de extrema pobreza. O número representa um aumento considerável em relação ao ano anterior, 2019, quando o país tinha 9,7 milhões de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos em situação de pobreza.

A análise foi feita em cima de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de geografia e estatística (IBGE), e faz parte do estudo Cenário da Infância e Adolescência no Brasil, que traz informações sobre diversos indicadores sociais da infância e da adolescência no Brasil, como educação, mortalidade, matrículas em creche, e violência.

Ao todo, o Brasil tem 70,4 milhões de crianças e adolescentes entre 0 e 19 anos de idade, o que representa 33% da população total do país. Proporcionalmente, a região Norte é a que apresenta a maior concentração de crianças e adolescentes, alcançando quase 42% da população. No entanto, é na região Sudeste onde se concentra a maior população nessa faixa etária: são quase 27 milhões de crianças e adolescentes.

“Extraímos os indicadores de fontes públicas e produzimos uma análise sobre eles, tornando o estudo um importante instrumento para monitorar e avaliar os avanços do Brasil no cumprimento da Agenda 2030 e até orientar decisões políticas. O nosso principal objetivo é tornar público e acessível o cenário da infância no Brasil, de forma que toda a sociedade possa compreendê-lo e cobrar mudanças”, explica Victor Graça, gerente executivo da Fundação Abrinq.

Sobre o problema de desigualdade de renda, o estudo mostra ainda que as regiões Norte e Nordeste são as que mais possuem crianças e adolescentes em situação de pobreza e extrema pobreza. O Norte do país possui 33,3% dessa população vivendo na pobreza e 25,7% na extrema pobreza; enquanto o Nordeste possui 34% na pobreza e 29,3% na extrema pobreza.

Outro ponto destacado é a predominância de crianças e adolescentes negros nas faixas populacionais de renda mais baixa. Eles são 79% entre os que estão em situação de pobreza e 66,4% entre os que estão na extrema pobreza.

Para ver o estudo completo, clique aqui.

Escrito por Juliana Lima.

Foto: Marcello Casal | Agência Brasil

1 visualização0 comentário

コメント


bottom of page